quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Jornalistas brasileiros amigos de Cuba: "Toda nossa Solidariedade ao Povo Cubano"

Nota de solidariedade do Coletivo Brasileiro de Jornalistas e Comunicadores Amigos de Cuba 
Coletivo nasceu em dezembro de 2015
O Coletivo de Jornalistas Brasileiros Amigos de Cuba expressa toda solidariedade ao povo cubano e aos povos dos países por onde passou o Furacão Irma. Apesar de toda destruição e mortes, Cuba e seu povo dão um grande exemplo de solidariedade ao enviar equipes médicas aos países vizinhos atingidos pelo violento furação.

Não temos dúvidas que Cuba superará com sabedoria, unidade, solidariedade e amor as dificuldades que o furação trouxe para o país. Mais uma vez, o povo cubano demonstrará sua força para enfrentar adversidades. Afinal, quem enfrenta as dificuldades, encontra a vitória.

Aqui do Brasil, estamos acompanhando os avanços que o povo unido está conquistando para deixar o país mais bonito ainda, para os que nele vivem e para receber o crescente número de turistas que visitam a nossa querida Cuba.

Leia também: 
Movimentos brasileiros expressam solidariedade a Cuba
Entidades brasileiras lançam nota de apoio a Cuba

Cuba tem um governo à altura de seu povo guerreiro que não se deixa abater pelas dificuldades. Ao incentivar e organizar o povo no caminho da luta e da solidariedade, acerta mais uma vez. A resposta à catástrofe é um exemplo para o mundo e um incentivo na luta contra as adversidades.

Recebam aqui do Brasil toda a nossa solidariedade, carinho e certeza de que Cuba vencerá mais esta batalha.

Hasta La Victoria Siempre! 

Coletivo de Jornalistas Brasileiros Amigos de Cuba 

Setembro de 2017.

Visite o blog oficial do coletivo.
Participe do grupo do coletivo no facebook.

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Participação cubana no Mais Médicos já atendeu mais de cinco milhões de baianos

Programa Mais Médicos | Divulgação
Por Leonardo Martins no site do Governo da Bahia

Desde 2013, quando foi criado o programa Mais Médicos, mais de 2,5 mil profissionais cubanos atenderam a população baiana em 315 municípios e 16 territórios indígenas. Ao todo, cinco milhões de pacientes foram beneficiados com a ampliação do acesso aos serviços de atenção básica. As informações foram apresentadas pelo embaixador de Cuba, Rolando Gómez, durante encontro, na manhã desta terça-feira (19), com o governador Rui Costa, e os secretários da Saúde do Estado, Fábio Vilas Boas, e de Relações Institucionais, Josias Gomes.

Cuba está muito orgulhosa pelo desempenho dos nossos médicos. Eles são comprometidos e competentes. Ficamos felizes e contribuir com a Bahia para que a população tenha melhor acesso à saúde”, destaca Gómez.

De acordo com Vilas Boas, o Mais Médicos proporcionou um impacto positivo na saúde pública. “Este programa que trouxe um grande número de médicos cubanos e que, progressivamente, têm sido substituídos por médicos brasileiros, foi responsável pela expansão da atenção primária, levando médicos para municípios e bairros onde muitos profissionais brasileiros não se sentiam motivados para trabalhar. Já podemos mensurar o efeito desta presença com a melhoria da saúde em vários segmentos”, afirma o secretário de Saúde.

Mais de 778 mil consultas médicas são realizadas por mês na Bahia, no âmbito da Atenção Básica, por meio do programa, que consiste em três pilares. O primeiro é o provimento emergencial, com médicos brasileiros formados no Brasil, médicos brasileiros e estrangeiros voluntários formados em diversos países (intercambistas individuais) e médicos cubanos (intercambistas cooperados) através de convênio com a Organização Panamericana de Saúde (OPAS).

Outro pilar é a melhoria da infraestrutura, por meio de recursos do Governo Federal diretamente aos municípios para reforma, adequação e construção de unidades de saúde na atenção básica. Por último, mas não menos importante, vem a Formação de Recursos Humanos, através de cursos de especialização.

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Semana Paulo Freire: educação cubana em debate

Semana Paulo Freire | Reprodução: ACJM-MG
Dentro da Semana Paulo Freire, evento organizado pela Associação Cultural José Martí de Minas Gerais (ACJM-MG), educação cubana será tema de debate. 

Dia 21 de setembro, na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (campus Pampulha, em Belo Horizonte) ocorrerão as palestras "A perspectiva socialista da educação cubana" e "Educação em Cuba, Paulo Freire e as humanidades". 

Confira a programação:
Programação completa
A semana Paulo Freire acontece de 17 a 23 de setembro em Belo Horizonte. 

Com informações do blog da ACJM-MG.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Furacão Irma: Entidades brasileiras lançam nota de apoio a Cuba

Logotipo da convenção de solidariedade a Cuba/17 | Cuba-Ceará
As associações culturais José Martí da Bahia, do Rio de Janeiro e do Espírito Santo lançaram nota de solidariedade e apoio ao povo e ao governo de Cuba, depois que a passagem do furacão Irma atingiu o país, entre sexta (8) e domingo (10), matando 10 pessoas.

Além das associações, outros movimentos como o Partido Comunista do Brasil, a União Brasileira de Mulheres,  o Movimento de Pequenos Agricultores e a Associação Médica Nacional expressaram sua solidariedade com a ilha socialista. 

Leia a mensagem da Associação Cultural José Martí da Bahia:

Solidários a Cuba Siempre! 

Toda nossa Amizade e Solidariedade ao Povo e Governo Cubano por tudo que estão passando com a fúria intempestiva do "Irma", este fenômeno da natureza que chega tão violento e muda a ordem das questões do viver tranquilo!

Seguramente como já demonstraram em outros tempos vencerão! Irmãs e Irmãos de todos os Continentes estão com Ustedes Siempre! 

Viva Cuba Socialista! 

Nosso afetuoso Abraço a todos!

 ACJM-Bahia e Cebrapaz-Bahia.

Leia a mensagem da Associação Cultural José Martí do Rio de Janeiro:

Prezadas(os) Amigas(os) cubanas(os), 

 Nós, da Associação Cultural Jose Martí – RJ (ACJM-RJ) estamos acompanhando as últimas notícias sobre o furacão Irma e todos os esforços feitos pelo povo cubano para resistir e minimizar os danos não só em Cuba, mas também em outras ilhas do Caribe que foram atingidas pelo furacão. 

Companheiras(os), a ACJM-RJ se coloca à disposição para, diante desta tragédia, prestar todo o tipo de solidariedade possível ao povo cubano, que tanto nos inspira. De imediato, gostaríamos de saber o que poderemos levar, através de nossos brigadistas da II Brigada “por los caminos del Che”, que será no fim de setembro, para auxiliar nesse momento tão difícil. 

Não devemos desanimar, pois já tivemos muitas provas de que nada é capaz de deter nossa Ilha Revolucionária que sempre, com muita consciência e solidariedade, consegue se reerguer e ainda mais forte. 

 Abraços solidários e fraternos a todo o povo cubano. 

#CubaVence!

ACJM-Rio de Janeiro.

Leia a mensagem da Associação Cultural José Martí do Espírito Santo:


Solidariedade ao Povo Cubano e Caribenho 

A Associação Cultural José Martí no Espírito Santo, ACJM/ES, está engajada no esforço de mobilização de recursos para contribuir com a reparação dos estragos causados nos países caribenhos por onde passou o Furacão Irma, em especial Cuba, um dos locais que mais sofreu com a catástrofe natural. 

A ACJM/ES se solidariza com o povo cubano, caribenho e estadunidense que sofreu com os efeitos catastróficos de Irma e ainda corre o risco de que novos furacões se formem e aumentem os danos em destruição material e em vidas. 

Queremos aproveitar para parabenizar Cuba e seu povo, pelo grande exemplo de solidariedade que dá à humanidade, quando, mesmo sofrendo os terríveis efeitos da catástrofe natural, ainda assim conseguiu enviar médicos e prestar outros tipos de apoios a países vizinhos castigados pelo furacão. 

A pátria cubana tem um governo à altura de seu povo, um povo forjado na luta pela independência, na vitoriosa revolução socialista, na luta contra o infame bloqueio e na histórica manifestação de solidariedade aos povos de todos os continentes onde prestou seu generoso apoio humanitário. 

Igualmente, o povo brasileiro já deu grandes demonstrações de solidariedade junto aos seus compatriotas e para além das fronteiras de nossa pátria. Nossos compromissos humanitários não faltarão ao povo cubano e demais povos caribenhos que sofreram e ainda correm o risco de sofrer as dramáticas consequências causadas por furacões. 

Associação Cultural José Martí no Espírito Santo - ACJM/ES 

Setembro de 2017.

Atualizado às 21:07 do dia 10/09/17.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Furacão Irma: Movimentos brasileiros expressam solidariedade a Cuba

Movimentos brasileiros solidários a Cuba | Montagem: Blog Solidários
O Partido Comunista do Brasil (PCdoB), o Movimento de Pequenos Agricultores (MPA) e a União Brasileira de Mulheres (UBM) lançaram nota de solidariedade e apoio ao povo e ao governo de Cuba, depois que a passagem do furacão Irma atingiu o país, entre sexta (8) e domingo (10), matando 10 pessoas.

Além desses movimentos, a Associação Médica Nacional e a Rede de Médicos e Médicas Populares  também lançou nota de solidariedade e colocou-se a disposição para ajudar Cuba nesse momento tão difícil.

Exemplo: Venezuela foi o 1º país a enviar ajuda a Cuba após furacão Irma

Ajuda humanitária venezuelana | Foto: @NestorReverol
Venezuela foi o primeiro país a ajudar Cuba depois da passagem do furacão Irma que atingiu o país entre sexta (8) e domingo (10), matando 10 pessoas.

Ontem (12) chegou a Cuba quase 10 toneladas de ajuda humanitária. Entre os produtos enviados estão colchões, medicamentos, alimentos não perecíveis, água potável, cobertores, lençóis, etc.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Há 19 anos os Cinco Heróis Cubanos eram presos nos EUA

Gerardo Hernández, Fernando González, Antonio Guerrero, René González e Ramón Labañino | TeleSUR
Hoje, 12 de setembro, completam-se 19 anos da detenção dos cinco heróis cubanos nos EUA.

Gerardo Hernández, Ramón Labañino, Antonio Guerrero, Fernando González e René González, os cinco heróis cubanos como ficaram conhecidos mundialmente, foram presos pelo FBI em 12 de setembro de 1988. 

Os cinco estavam nos EUA em missão preventiva contra ações terroristas de grupos antirrevolucionários cubanos instalados em território estadunidense.

Apesar da falta de provas, o governo dos EUA acusaram os cinco cubanos de conspiração e todos foram condenados a severas penas. Dois deles, Hernández e Guerreiro, foram sentenciados à prisão perpetua. Pela injustiça do processo nasceu a campanha mundial pela libertação dos cinco antiterroristas cubanos.

Leia também: 
Líder dos “Cinco Cubanos” fala sobre os 16 anos de prisão nos EUA
Reportagem da TV brasileira sobre a história dos Cinco Heróis
Cinco heróis homenageados pela Central dos Trabalhadores Cubanos (CTC) | Ismael Francisco/Cubadebate
René González foi o primeiro a regressar a Cuba, em 2013, depois de ficar 15 anos na cadeia.  Fernando González deixou a prisão em fevereiro de 2014 depois de cumprir uma pena de 17 anos e 9 meses. Já Gerardo Hernández, Ramón Labadiño e Antonio Guerrero foram libertados no dia 17 de dezembro de 2014 no processo que marcou o início do processo de reatamento das relações diplomáticas entre Cuba e EUA

Os heróis em Cuba

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Raúl Castro sobre furacão Irma: "a Revolução não deixará ninguém desamparado"

Leia abaixo mensagem divulgada pelo presidente de Cuba, Raúl Castro, a respeito dos estragos causados no país pela passagem do furação Irma
Raúl Castro durante 7º congresso do Partido Comunista Cubano - Foto: Ismael Francisco | Cuba Debate
Do Opera Mundi

Apelo ao nosso combativo povo

O furacão Irma, com sua força destruidora, arremeteu contra a nossa ilha por mais de 72 horas, da manhã de 8 de setembro até a tarde deste domingo. Com ventos que superaram por vezes os 250 quilômetros por hora, atravessou o norte do país a partir de Baracoa, região castigada por outro fenômeno desse tipo há quase um ano, nas proximidades de Cárdenas.

No entanto, pela imensidade de seu tamanho, praticamente nenhum território ficou livre de seus efeitos.

Chamado por especialistas como o maior furacão já formado no Atlântico, este fenômeno meteorológico causou graves danos ao país, os quais, justamente por sua envergadura, ainda não foram quantificados. Um olhar preliminar evidencia destruição de habitações, no sistema energético e na agricultura.

Leia também:
Médicos brasileiros se solidarizam com Cuba
Mais de 750 médicos cubanos nas ilhas do Caribe

Além disso, o Irma atingiu alguns dos nossos principais destinos turísticos. Porém, os estragos serão consertados antes do início da alta temporada. Temos para tanto os recursos humanos e materiais necessários, uma vez que essa é uma das principais fontes de renda para a economia nacional.

Foram dias difíceis para o nosso povo, que em poucas horas viram como aquilo que foi construído com esforço foi golpeado por um furacão devastador. As imagens das últimas horas são eloquentes, assim como o espírito de resistência e a vitória de nosso povo, que renasce em cada uma das adversidades.

Nessas circunstâncias difíceis, primaram a unidade dos cubanos, a solidariedade entre os vizinhos, a disciplina diante da orientação do Estado-Maior Geral da Defesa Civil e dos Conselhos de Defesa em todos os níveis, o profissionalismo dos especialistas do Instituto Meteorologia, a rapidez de nossos meios de comunicação e de seus jornalistas, o apoio das organizações de massas, bem como a coesão dos órgãos de governo do Conselho Nacional de Defesa. Menção especial a todas as nossas mulheres, incluindo as líderes do Partido e do Governo, que com firmeza e maturidade dirigiram e enfrentaram a difícil situação.

Os dias por vir serão de muito trabalho, onde a força dos cubanos e a confiança indestrutível em sua Revolução serão mais uma vez demonstradas. Não é hora de nos lamentarmos, mas de reconstruir o que os ventos do furacão Irma tentaram fazer desaparecer.